terça-feira, 26 de outubro de 2021

Outubro Rosa: cuidados com a mama devem ser durante todos os dias, alerta mastologista

Publicado em 5 de outubro de 2021, às 9:05
Segundo o INCA, 66 mil novos casos de câncer de mama devem ser registrados em 2021.
Fonte: Assessoria – Oncoradium

A tradicional campanha Outubro Rosa este ano alerta para os cuidados diários com as mamas, pois quando o câncer de mama é diagnosticado no início, as chances de cura são maiores. O alerta é da mastologista da Oncoradium Imperatriz, Dra. Germana Zélia. Segundo ela, o câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação desordenada de células anormais da mama, que quando detectada em fases iniciais tem altas chances de cura. A doença deve atingir 66 mil novos casos este ano, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA).

“A prevenção dos casos avançados pode ser realizada através de exames de imagem, como a Mamografia principalmente. Mas também a mudança de hábitos de vida como dieta equilibrada e atividade física regular ajudam a reduzir o risco do surgimento de câncer de mama”, afirma a Dra. Germana.

O câncer de mama tem várias causas, por isso é preciso ficar atento ao surgimento de alterações como: nódulo (caroço) duro no seio, endurecimento de partes da mama, mudanças na pele da mama, alterações no mamilo (bico do peito), saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos e nódulos no pescoço ou nas axilas. Ao identificar algum desses sinais, as pessoas devem procurar um atendimento médico.

“A doença inicial é assintomática, ou seja, não apresenta qualquer sinal ou sintoma, e só pode ser detectada através de exame de imagem. Mas ao ser percebido algum desses sinais, o especialista, no caso o mastologista, deve ser procurado imediatamente”, ressalta.

A idade aparece como um dos principais fatores que aumentam o risco da doença, pois boa parte dos casos são diagnosticados em pessoas com 50 anos ou mais. Além disso, fatores como o alcoolismo, tabagismo, obesidade e falta de atividades físicas contribuem significativamente para o surgimento do câncer de mama. Fatores hormonais e histórico de câncer na família também são fatores de risco.

“O rastreamento de câncer de mama deve iniciar aos 40 anos, pois na nossa população uma parcela importante dos casos, cerca de 35 a 40%, ocorre entre 40 e 49 anos. Mulheres com histórico familiar de câncer de mama em parentes de primeiro grau, como mãe, irmãs e filhas com idade inferior a 50 anos no diagnóstico; história de câncer de mama bilateral na família ou câncer de ovário; e pacientes que receberam radioterapia antes dos 30 anos na região do tórax, devem procurar o Mastologista antes dos 30 anos para orientações e início do rastreamento de forma adequada”, desta a Dra. Germana.

Diagnóstico e Tratamento

O câncer de mama pode ser detectado em fases iniciais, em grande parte dos casos, aumentando assim a possibilidade de tratamentos menos agressivos e com taxas de sucesso satisfatórias. Segundo a Dra. Germana Zélia, na população em geral, o rastreamento mamográfico é recomendado anualmente a partir de 40 anos.

Com o diagnóstico positivo para o câncer de mama, após confirmação com biópsia, o tratamento é iniciado e pode incluir cirurgia, radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia e terapia biológica (terapia alvo). O tratamento depende da fase em que a doença se encontra, tipo do tumor e das particularidades de cada paciente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Sites relevantes para pesquisa

Publicidade

%d blogueiros gostam disto: