sexta-feira, 23 de fevereiro de 2024

MONTES ALTOS, 67 ANOS DE EMANCIPAÇÃO HOJE

Publicado em 8 de setembro de 2022, às 10:48
Fonte: Edmilson Sanches – Administrador, historiador, comunicador, escritor, palestrante, consultor, autor da Enciclopédia de Imperatriz.
Vista aérea da cidade de Montes Altos (MA), vendo-se a réplica da Torre de Pisa, construída pelo frade italiano Aristides Arioli, autor da obra

Montes Altos tem história de mais de 120 anos. Em 1898, Quintiliano José Tavares montou no território monte-altense uma pequena indústria de rapadura e aguardente. A coisa deu certo e logo os irmãos de Quintiliano, Domingos e Ricardo Tavares, e mais uma terceira pessoa, Sérgio Batalha, escolheram aquele lugar para ali se estabelecerem e atenderem a região com seus produtos.

Meio século depois, em 1949, com as comunicações telegráficas adentrando no território monte-altense, mais pessoas optaram por ali viver e trabalhar.

Fotos: “Livro de Tombo” (sobre a atuação do
frei no município), que tem revisão/edição
de Edmilson Sanches.

Mas foi somente em 8 de setembro de 1955, pela Lei estadual nº 1354, que o distrito de Montes Altos emancipava-se de Imperatriz e ganhava a condição de município.

Esse ato foi revogado em 1957, mas Montes Altos voltou à sua independência em 14 de junho de 1958, com a Lei Estadual nº 1607. A instalação do município deu-se no dia 31 de março de 1959.

Montes Altos foi o primeiro a se desmembrar do território imperatrizense. Depois vieram João Lisboa, Açailândia e tantos outros. O território de Imperatriz, que chegou a ter mais de 13 mil quilômetros quadrados hoje tem menos de 10% de sua antiga área: 1.367 km2, cerca de 100 km2 de área urbana e os mais de 1.200 de área rural.

Réplica da Torre de Pisa, construída pelo frade italiano Aristides Arioli,
autor da obra “Livro de Tombo”

Uma curiosidade: Montes Altos saiu do território imperatrizense, e Imperatriz, de onde veio?

Imperatriz, oficialmente, saiu do território de Grajaú, que saiu do território de Pastos bons, que saiu do território de Caxias.

Portanto, Imperatriz é “filha” de Grajaú, “neta” de Pastos Bons e “bisneta” de minha cidade natal Caxias, terra dos escritores Gonçalves Dias e Coelho Netto, chamada também “Princesa do Sertão” (e Imperatriz, “Princesa do Tocantins”).

Parabéns ao povo monte-altense!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Sites relevantes para pesquisa

Nós, do site Região Tocantina, queremos desejar, a todos os nossos leitoras e nossas leitoras, um FELIZ NATAL, repleto de fé, alegria, paz, saúde e felicidade.

E que as comemorações possam realçar nossos melhores e duradouros sentimentos.

FELIZ NATAL!

Publicidade