terça-feira, 17 de maio de 2022

DAC-UFMA faz balanço do projeto Do Nosso Jeito

Publicado em 12 de maio de 2022, às 9:48
Fonte: Diretoria de Comunicação da UFMA
O projeto contemplou várias formas de cultura e arte.

No dia 5 de maio de 2020, o projeto Do Nosso Jeito realizava a sua primeira ação. Veiculada nas redes sociais da Diretoria de Assuntos Culturais da Pró-reitoria de Extensão e Cultura da Universidade Federal do Maranhão (DAC- Proec-UFMA), a iniciativa promoveu apresentações de dezenas de músicos, cantores, poetas, teatrólogos e acadêmicos com a proposta de amenizar, por meio da arte, os impactos causados pela pandemia. O projeto alcançou aproximadamente 11.000 pessoas em sua fase 100% virtual.

De acordo com a professora Rosélis Barbosa Câmara, Diretora de Assuntos Culturais da UFMA, desde sua origem, o Do Nosso Jeito contribui com a democratização do acesso à cultura popular maranhense. Ela comenta que a atividade “proporciona à população ampliar sua visão no que concerne aos aspectos da arte e das tradições locais”.

Dezenove meses depois do início, no dia 22 de dezembro de 2021, o lotado Cineteatro Aldo Leite (Palacete Gentil Braga) indicava um novo momento do projeto. Em condições sanitárias mais seguras, o Do Nosso Jeito passava a ser promovido de modo presencial. Naquela noite, Pão com Ovo, Criolina e o bloco de carnaval Os Indomáveis se apresentaram para mais de 100 pessoas. No telão instalado na Rua Grande, os transeuntes também acompanhavam o evento, ao vivo.

Em fevereiro de 2022, já em clima de carnaval, começava a temporada de ações formativas. A primeira oficina realizada foi a de máscaras de fofão. Depois, foram ofertadas oficinas de fotografia cultural, dança de ritmos populares e práticas musicais. No total, o projeto contribuiu com a formação de pelo menos 80 pessoas.

Outro destaque foi a Noite Literária, ocasião que marcou o lançamento coletivo de seis obras de autores vinculados à UFMA: a nova edição de Noite Sobre Alcântara, de Josué Montello; Coreiras – Perfomance e Jogo no Tambor de Crioula, de Cássia Pires; Epigramas de Arthur Azevedo, de Dino Cavalcante e José Neres; Memórias (En)cantadas de Euclides Moreira Neto; Trechos em Textos – Memórias que Formam Poesias, de Jéssica Cantanhede e O Cheiro do Tempo, de Sanatiel Pereira. A programação literária foi acompanhada por aproximadamente 100 pessoas.

Em parceria com a Galeria Trapiche, vinculada à Secretaria Municipal de Cultural, o Do Nosso Jeito também promoveu a exposição “Nossa Gente”, composta pelas obras de 26 artistas e visitada por cerca de 120 pessoas.

O ápice do projeto foi alcançado no dia 29 de abril com o “Vem Festejar”, evento realizado na Praça Deodoro, que encerrou a etapa presencial do Do Nosso Jeito. A programação, tipicamente maranhense, contou com as apresentações da Roda Aberta do Cacuriá de Dona Teté; O Auto do Bumba Meu Boi, de Jô Conde; Emanuele Paz e Boi de Nina Rodrigues. O público estimado foi de 400 pessoas.

Por tudo que foi apresentado, a pró-reitora de Extensão e Cultura da UFMA, Zefinha Bentivi, avalia positivamente o projeto. “Cada vez que a gente festeja nossas manifestações, estamos empoderando e dando oportunidade ao nosso povo”. Rosélis acrescenta que a equipe ficou bastante satisfeita com os resultados. “As metas alcançadas e a promoção das ações que certamente contribuíram para a difusão da arte e da cultura popular maranhense”, complementa.

Enquanto uma nova etapa presencial é planejada, o Do Nosso Jeito volta às redes sociais, nos canais @cultura.ufma no Instagram e Facebook. O projeto tem diversas gravações prontas para serem publicadas em breve.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Publicidade

Sites relevantes para pesquisa

Publicidade

%d blogueiros gostam disto: