terça-feira, 17 de maio de 2022

Projeto de extensão da UEMASUL ensina língua inglesa na Casa do Idoso Feliz

Publicado em 20 de abril de 2022, às 9:47
Fonte: ASCOM – UEMASUL

As atividades diárias físicas e mentais, desde as mais básicas, são estímulos essenciais para o cérebro, que vão diminuindo à medida que a idade biológica vai avançando. Com a chegada da terceira idade, os sentidos da visão, olfato, paladar, audição e tato sofrem alterações, influenciando na capacidade da memória, por exemplo, e de muitas outras funções cognitivas.

O curso de extensão Seniors, let’s learn English? (Idosos, vamos aprender Inglês?), por meio do Programa Institucional de Bolsas de Extensão (PIBEXT), da UEMASUL, oferta aos idosos e idosas uma oportunidade de aprender algo novo, e consequentemente, estimular suas funções cognitivas, gerando além do aprendizado, interatividade, distração e diversão.

De acordo com estudos do Departamento de Educação dos Estados Unidos, há evidências de que, com o passar dos anos, não há perda da habilidade de aprendizagem de língua estrangeira, ao contrário, a aprendizagem garante que a mente se mantenha em constante atividade. Além disso, os idosos são mais motivados e apresentam estilos de aprendizagem que requerem a utilização de métodos distintos, com garantia de sucesso.

Esta é a terceira versão do projeto. A primeira e segunda versões aconteceram de modo presencial para os idosos da Universidade Aberta da Terceira Idade (UATI). “Devido ao encerramento do curso da UATI, o projeto foi direcionado para a Casa do Idoso. A receptividade deles é maravilhosa, eles são animados, interessados e amam aprender inglês. Por este motivo, o projeto foi atualizado e reapresentado à Divisão de Extensão da UEMASUL para a nossa alegria e de nossos alunos”, explicou a coordenadora do curso de extensão, professora Diana Barreto Costa.

O curso de extensão Seniors, let’s learn English? tornou-se permanente na instituição e está sendo desenvolvido na Casa do Idoso Feliz de Imperatriz, duas vezes por semana para cerca de 12 idosos e idosas. As aulas ocorrem de modo presencial e remoto. “Frequento as aulas desde o começo, tenho aprendido muito porque a professora é muito boa. Venho em todas as aulas. Aprender uma língua diferente é bom porque também me distraio. Pretendo viajar para o exterior para visitar os parentes e quero chegar lá falando inglês”, falou animada, a dona Otília Castilho Medeiros, uma das alunas.

Foto: Ascom/UEMASUL

A execução e continuidade do curso garantem a realização de pesquisas e maior aproximação entre gerações, para o compartilhamento de saberes e experiências. As aulas são ministradas pelas acadêmicas de Letras/Inglês, bolsista Tatiane Figueredo Barbosa, e pela voluntária Daniela de Lourdes Dias Filgueiras. Tatiane falou sobre a alegria em participar do projeto. “É importantíssimos para os idosos, assim eles podem provar que conseguem fazer e aprender tudo que quiserem. Graças às atividades do projeto eu pude aprender mais sobre a importância dos idosos, em conhecer a realidade deles, de vivenciar a vontade de viver que eles têm. Participar desse projeto me deixa realizada, me faz confirmar a vontade de lecionar. O amor que eles transmitem é contagiante”, afirmou.

A prática do estímulo mental, por meio do aprendizado de uma língua estrangeira para os idosos, é fundamental para diminuir as chances do desenvolvimento de doenças neurodegenerativas ao longo da vida. Para Daniele, as aulas são momentos muito gratificantes. “Para mim é importante porque tenho a oportunidade de me desenvolver profissionalmente, para os idosos é uma oportunidade de conhecer e aprender outro idioma. É muito gratificante participar desse projeto de extensão. Os idosos fazem parte de um público que muitas vezes é esquecido pela sociedade. Estou muito feliz em participar de um projeto tão lindo e tão significativo como esse”, finalizou.

A Casa do Idoso é administrada pela secretaria de Desenvolvimento Social da prefeitura de Imperatriz. Durante a permanência dos idosos e idosas são realizadas atividades físicas, aulas de artesanatos variados, atendimento nutricional, terapia ocupacional, atendimento médico, entre outros. O espaço promove a interação dos idosos e idosas, estimulando a convivência e  desenvolvimento da autonomia para uma vida mais saudável.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil possui a quinta maior população idosa do mundo, com cerca de 28 milhões de pessoas com 60 anos ou mais. Atualmente, a proporção de pessoas idosas no país alcançou 13,7% da população geral, ou seja, 27,8 milhões de pessoas. De acordo com as estimativas, em 2030, o número de brasileiros com 60 anos ou mais ultrapassará o de crianças de 0 a 14 anos de idade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Publicidade

Sites relevantes para pesquisa

Publicidade

%d blogueiros gostam disto: