terça-feira, 26 de abril de 2022

Curtas-metragens produzidos em Imperatriz serão exibidos gratuitamente

Publicado em 18 de abril de 2022, às 8:39
Os filmes, que incluem dois documentários e um espetáculo audiovisual de dança, serão exibidos no Teatro Ferreira Gullar, no dia 21 de abril.
Fonte: Assessoria

As paneladas de Imperatriz; a voz comunitária do bairro Bom Sucesso e Boca da Mata; e a violência contra mulher são os temas dos curtas-metragens produzidos em Imperatriz, que serão exibidos gratuitamente ao público. A mostra de filmes acontece no dia 21 de abril, no Teatro Ferreira Gullar, a partir das 19h.

Produzido por jornalistas e cineastas da cidade, os filmes foram premiados pela Lei Aldir Blanc, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SECMA), e do Governo do Maranhão, e estão sendo exibidos por meio de apoio da Fundação Cultural de Imperatriz. Contemplando características e histórias locais, os curta-metragens homenageiam a cidade e propõem reflexões. Confira abaixo a sinopse dos filmes que serão exibidos.

Documentário – “As Paneladas”

“As paneladas” é um recorte dos diferentes aspectos que permeiam o famoso prato da panelada, que está presente na cidade, há aproximadamente, oitenta anos e já faz parte do imaginário popular quando falamos de Imperatriz

Documentário – “Atenção para este aviso”

No final dos anos 80, um microfone e uma caixa de som mudaram a comunicação dos bairros Bom Sucesso e Boca da Mata, na periferia de Imperatriz. Com uma locutora de tom suave sempre iniciando com a frase “atenção para este aviso”, a chamada “voz” traz os mais diversos anúncios e comunicados para a comunidade dessa região, desde a propaganda de um novo comércio, produto, evento, ao aviso de crianças que se perderam.  Funcionando como uma espécie de rádio local, a voz sobrevive até hoje, mesmo contra as tecnologias de comunicação e a internet.

Espetáculo audiovisual de dança- Tu és tua!

O espetáculo tem como temática central a violência contra a mulher em sociedade, estas que são retratadas em coreografias e trazem o debate para além das agressões físicas, mas também abordam a violência do Estado, a estética, a psicológica, entre outras formas de negligências aos direitos das mulheres e ao corpo feminino no mundo.

“Tu és Tua!” vem da concepção de que o espetáculo é uma conversa direta às mulheres, que busca levar a compreensão de que cada uma é um ser único, capaz e pertencente exclusivamente a si mesma. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Publicidade

Sites relevantes para pesquisa

Publicidade

%d blogueiros gostam disto: