terça-feira, 17 de maio de 2022

Curso de Extensão da UEMASUL promove alfabetização tecnológica para jovens e adultos

Publicado em 23 de fevereiro de 2022, às 14:10
Fonte: ASCOM – UEMASUL

As tecnologias da informação não só revolucionaram a educação e o ensino, mas também a sociedade como um todo. Tornaram-se essenciais durante a pandemia da COVID-19, para o trabalho, o estudo, o lazer e para as relações pessoais. O uso das ferramentas tecnológicas e o acesso à internet, no entanto, não são acessíveis para grande parte da população.

Alguns países e regiões ainda enfrentam problemas específicos. No Brasil, podemos citar a desigualdade social e econômica, as altas taxas de analfabetismo e o difícil acesso a computadores com internet nas escolas públicas.  Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de domicílios com acesso à internet no Maranhão subiu de 47.5% em 2016 para 67.4% em 2019. Apesar desse crescimento, o estado apresenta o segundo menor percentual entre todos os estados do país.

Diante das necessidades levantadas, o curso de Pedagogia do Centro de Ciências Humanas, Sociais, Tecnológicas e Letras (CCHSTL), campus Açailândia, irá desenvolver o projeto de extensão “Alfabetização tecnológica para jovens e adultos”. O objetivo do curso é o de capacitar o uso correto da tecnologia, permitindo que as pessoas usem ferramentas simples como, editores de texto, planilhas, aprendam a navegar corretamente na internet e em sites de pesquisas.

O projeto “Alfabetização tecnológica para jovens e adultos” está sendo coordenado pelo professor Andrey Brito Nascimento, com a participação do professor Ivo Almeida Costa e das acadêmicas bolsistas Janaina Abreu da Silva e Ellen Dayse Sousa Alves. O professor Andrey Brito Nascimento conta que a motivação para o projeto surgiu a partir das suas próprias experiências em salas de aula.

“Em pouco tempo de UEMASUL observei que os alunos têm uma grande dificuldade de se movimentar em disciplinas que envolvam computação. Eu trabalho com  disciplina de Computação e durante a pandemia essa dificuldade ficou mais evidente. Eles não conseguiam entrar no Sistema Integrado de Gestão de Atividades (SIGAA), não conseguiam enviar um arquivo de maneira satisfatória, por exemplo”, relatou.

Outra motivação do professor Andrey é a oportunidade de aproximar a comunidade da universidade. “Precisamos trazer a comunidade para dentro da universidade para que ela não seja uma universidade isolada. E esse projeto terá ainda um grande impacto nos próximos ingressantes da UEMASUL”.

Utilizada de forma adequada, a tecnologia é uma ferramenta positiva, que proporciona muitos benefícios para o desenvolvimento de crianças e adolescentes. Novas tecnologias são aplicadas ao ensino para exercitar as habilidades dos alunos, não presentes na educação tradicional. As tecnologias também tornam possível melhorar as habilidades e aperfeiçoar outras competências como, versatilidade, criatividade, capacidade crítica, comportamento ético, comunicação e interação no ensino, dentre outras.

Para a acadêmica bolsista Janaina Abreu da Silva as ações do projeto irão beneficiar  futuros profissionais. “O projeto visa ajudar a formar cidadãos mais conscientes e capazes de interagir com a tecnologia de forma reflexiva e crítica. Dessa forma, será capaz de formar grandes profissionais e cidadãos mais conscientes, capazes de trabalhar em equipe e aproveitar ao máximo os benefícios e vantagens que a tecnologia pode proporcionar”.

A proposta do projeto de extensão é proporcionar aprendizado sobre as tecnologias básicas como forma de evitar impactos negativos na vida profissional, educacional e pessoal. Por meio do uso de computadores no processo educacional, múltiplas habilidades podem ser desenvolvidas ao mesmo tempo, e no ambiente profissional, indivíduos polivalentes e multifuncionais na otimização de tarefas, valorização no mercado e confiabilidade, sendo imprescindível para a inserção no mercado de trabalho nos dias atuais.

Espera-se que os participantes exercitem o raciocínio lógico de programação com solução de demandas diárias e a automatização de algumas tarefas que possam facilitar o dia-a-dia. Ao final do período de vigência do projeto, os relatórios servirão como estatística para publicação em eventos, podendo servir como base para publicação de artigos científicos em periódicos.

“O projeto Alfabetização tecnológica, tratará do uso correto da tecnologia, pois notamos a necessidade de orientação dos cidadãos que precisam aprender a manusear as tecnologias básicas como forma de evitar impactos negativos na vida profissional. Nosso foco principal é capacitar os jovens e adultos com respeito à educação tecnológica e utilização de ferramentas computacionais. Esperamos a participação da comunidade em peso para mais um projeto que a instituição oferece”, afirmou a acadêmica Ellen Dayse Sousa Alves. 

O projeto tem os objetivos de capacitar jovens e adultos com respeito a educação tecnológica e utilização de ferramentas computacionais para inserção no mercado de trabalho; apresentar ferramentas básicas computacionais como: Excel, Word, ambientes úteis para o dia-a-dia e formação profissional; utilizar ferramentas tecnológicas para trabalhos repetitivos, com o intuito de que o alunos foquem apenas em raciocínio lógico teórico, capacitar adultos que estão nos mercados de trabalho formal e informal e que são vistos como “analfabetos digitais”.

As inscrições estão abertas até dia 28 de fevereiro, e podem ser realizadas de forma presencial ou pelo e-mail labinfor.cchstl@uemasul.edu.br para estudantes a partir dos 14 anos. Serão ofertadas 60 vagas, divididas para os três níveis de aprendizado(básico, intermediário e avançado). As aulas iniciam nos dias 11 e 12 de março. Para participar é necessário apresentação de RG, CPF, comprovante de escolaridade e comprovante de residência. A participação nas aulas dará direito a um certificado de 200 horas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Publicidade

Sites relevantes para pesquisa

Publicidade

%d blogueiros gostam disto: