domingo, 17 de outubro de 2021

VOLTA !

Publicado em 25 de março de 2021, às 16:52
Axel Britto – Produtor Cultural
Foto: Custódio Coimbra

Volta ! Vem viver outra vez ao meu lado ! Por conhecer cada
milímetro da tua pele, onde no calor das cobertas e de forma
dissimulada te espio sutilmente a devassar esconderijos, onde te
tomo por inteira, compactuando do frio do meu peito a teu olhar
que não se debruça sobre nenhum outro, assim como sobre o teu.


Volta ! Vem viver outra vez ao meu lado ! Pois existe uma palavra
que está habitando de forma muito presente a vida brasileira,
onde todas as outras estão pálidas e não podemos nos tornar
prisioneiros e nem cair nessa armadilha institucional e trágica,
onde brasileiros morrem diariamente aos milhares e em torno
disso, quantas noites não durmo a rolar-me na cama …

Volta ! Vem viver outra vez ao meu lado ! “Não comece a enxergar
alguma coisa quando não houver mais nada pra ver”.


Volta ! Vem viver outra vez ao meu lado ! Pois atrás desta palavra
“Confinamento” prometo criar uma significativa produção
textual e literária sobre esta experiência e a senha que te permita
o atalho, onde não desvies subitamente os olhos dos meus e seus
dedos que não rocem tão passageiros por meu braço, que não
consigas dormir sem meus abraços, onde meu corpo possa estar
sempre acostumado a deter-se mais demorado sobre isso que és.


Volta ! Vem viver outra vez ao meu lado! Para que possamos
viver o fundo desses dias em que aparentemente nada acontece, mas
com a motivação a um processo ininterrupto de digestão e
fertilidade, onde tudo se reduzirá a organismos a devorar uns aos
outros, reproduzindo, fertilizando a terra e a renascer
transformados, a sentir tantas coisas, que a gente não pode
explicar quando ama.


Volta ! Vem viver outra vez ao meu lado ! Que você possa tirar
suas mãos com dedos roxos de frios do bolso, vem! Te concentra
inteira nas coisas que te contavam, que te quero assim porque é
assim que és e unicamente assim que te quero ao te utilizar todos
os dias e ao nos usarmos honestamente assim, se arrependerá das
dietas, dos pratos deliciosos rejeitados por vaidades, tanto como
lamentará as oportunidades de fazer amor que deixou passar para
se dedicar às tarefas pendentes ou por virtude puritana.


Volta ! Vem viver outra vez ao meu lado ! ! Que na solidão de
cada um possamos tecer milímetro a milímetro uma
linguagem afrodisíaca, por sabores e perfumes no exercício
sensual cheio de graça, referências, humor e sutilezas, que só
desabará levemente em cada roçar de olhos ou de peles.


Volta ! ! Vem viver outra vez ao meu lado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Sites relevantes para pesquisa

Publicidade

%d blogueiros gostam disto: