quinta-feira, 11 de agosto de 2022

Quando uma catedral se torna um personagem

Publicado em 3 de junho de 2022, às 16:49
Uma análise da animação “Um Corcunda de Notre-Dame”
Fonte: João Marcos – Jornalista e escritor.
Imagem enviada pelo autor.

O Corcunda de Notre-Dame foi produzido pela Disney em 1996, baseado no romance de Victor Hugo, do mesmo nome, publicado em 1891. A animação conta a história de Quasímodo, que é adotado por Claudio Frollo quando o mesmo matou a mãe da criança em uma perseguição contra os ciganos. O menino, por ter uma aparência diferente, é trancafiado na Catedral de Notre-Dame, em Paris. Este texto contém spoilers. (Mas pelo amor de Deus, quem nunca viu esse filme?!).

Por mais incrível que pareça, hoje não vamos falar de Quasímodo, mas sim da catedral. A Catedral de Notre-Dame é uma catedral no estilo gótico, dedicada a Virgem Maria e demorou 182 anos para ser construída (1163-1345) que fica em Paris, na França. Em 2019 sofreu um incêndio ainda hoje com causas desconhecidas. Essa imponente construção tem um papel fundamental na animação da Disney e ela é sim uma protagonista da trama. E vamos aos detalhes…

Tudo começa nela

A cena inicial do filme é uma visão aérea da catedral e logo em seguida é cantada a música “Os Sons de Notre Dame”, por um cigano que conta a história de Quasímodo. Aqui a catedral manifesta o seu poder na trama: ela decide como as coisas acontecem em Paris, como uma entidade. Quasímodo só sobrevive porque Notre-Dame desafia Frollo. Além de que a mãe do corcunda é morta nas escadarias da igreja.

As gárgulas

Por não ter amigos humanos, Quasímodo cresce rodeado por gárgulas, que em um primeiro momento se manifestam como frutos de sua imaginação, mas que com o passar do tempo, revelam ter muita personalidade e capacidade de mudar as coisas. As gárgulas só existem por causa da catedral, então elas também manifestam as vontades de Notre-Dame.

Cigana Esmeralda

E mais uma vez Notre-Dame tomou outra decisão: a de salvar a cigana Esmeralda, que depois de desafiar Frollo, correu para a catedral, local sagrado, onde ninguém pode ser preso ou torturado. Então, ela canta a bela música “Salve os Proscritos”, na qual ela reza por sua vida e a dos seus semelhantes. Esmeralda fica fascinada pela beleza da construção e por consequência se encontra com Quasímodo.

Confronto e clímax

Frollo, em sua ganância e fome por poder, ordena que os seus soldados tomem o templo a força para capturar matar Esmeralda e Quasímodo, que estão a salvo em Notre-Dame. A cena é tomada pelo fogo e a desordem, enquanto os soldados tentam arrombar a porta. Frollo luta contra o corcunda, mas fica pendurado em uma das gárgulas, que dá cabo da vida do vilão.

Conclusões

Este filme tem muito a nos ensinar. Ele prova que um bom protagonista pode ser algo e não alguém. A força da narrativa está em Notre-Dame, que, mesmo feita de pedra, rege todo o enredo. Um outro exemplo disso é a série da Marvel, WandaVision, que mostra que o verdadeiro vilão não é humano, mas sim um sentimento. O luto de Wanda é tão destrutivo que se transforma um poder que subjuga toda uma cidade.

E a maior verdade é: Não limite as suas histórias. Sempre pense em outras possibilidades. Todo mundo já cansou de clichês. Liberte a sua imaginação!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Publicidade

Sites relevantes para pesquisa

Publicidade

%d blogueiros gostam disto: